Utilização de pó de coco como substrato de enraizamento para estacas de crisântemo.

Fred Carvalho Bezerra, Morsyieide Freitas Rosa, Ana Kéli Lisboa Brígido, Elis Regina de Vasconcelos Norões

Abstract


O trabalho teve como objetivo utilizar resíduos das indústrias do coco maduro e do verde (pó) como substrato para enraizamento de estacas de crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev) de corte. As estacas da variedade Sunny Reagan foram postas para enraizar em bandejas plásticas nos substratos casca de arroz carbonizada (S 1 = controle), pó da casca do coco verde (S2) e pó da casca do coco maduro (S3), sob nebulização intermitente. Os parâmetros analisados aos 16 dias foram: percentagem de enraizamento, massa fresca e seca da parte aérea. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso com quatro repetições e 50 estacas por parcela. As percentagens de enraizamento para os tratamentos SI e S3 foram semelhantes, com 100% e 99% respectivamente, enquanto estacas enraizadas em pó da casca do coco verde (S2) apresentaram valores inferiores (78%). A massa fresca e a seca da parte aérea das mudas também foram superiores nos tratamentos SI e S3. As plântulas enraizadas em pó de coco apresentaram raízes mais vigorosas e em maior número. Os resultados mostram que o pó do coco maduro pode ser utilizado como substrato de enraizamento para estacas de crisântemo de corte, e que o pó do coco verde deve ter seu pH corrigido.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v7i2.87

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema