Indicadores econômicos no comércio varejista de flores: um estudo de caso.

José Matheus Perosa, João Paulo Lopes, Lívia Moura Souza

Abstract


Estudos recentes têm mostrado uma mudança no comportamento do consumidor. O aumento da concorrência tem colocado questões novas sobre a competitividade, indicando a necessidade de uma abordagem sistêmica. A necessidade de transparência no âmbito do sistema coloca-se como dado importante à tomada de decisões pelos agentes econômicos que dele participam. Indicadores econômicos na floricultura são mais visíveis no lado produtivo, com possibilidade de mensuração dos custos de produção e margens obtidas no processo de comercialização. Na esfera da distribuição, a disponibilidade de dados e informações de custos e margens é mais difícil, tornando o mercado menos transparente. Este trabalho tem por objetivo uma análise de indicadores econômicos no comércio varejista de flores, como subsídio a trabalhos comparativos dos participantes do sistema produtivo. Para uma análise mais consistente no tempo, procedeu-se ao levantamento de informações do qüinqüênio 1995-2000, por meio de um estudo de caso do segmento varejista. Os dados mostram uma queda nas receitas, despesas e lucro bruto no período, indicativo do aumento da concorrência no setor. A margem de comercialização do varejo das principais flores comercializadas variou de 33 a 52%, com média de 38%. Os indicadores econômicos revelaram uma queda da lucratividade no período considerado.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v7i1.73

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema