Desenvolvimento vegetativo de genótipos de orquídeas brasileiras em substratos alternativos ao xaxim.

Luciana do Valle Rego, Anderson Bernardi, Lúcia Sadayo Assari Takahashi, Ricardo Tadeu de Faria

Abstract


Oncidium sarcodes é uma orquídea nativa do Brasil de crescimento lento e que está correndo um sério risco de extinção no seu habitat. Schomburgkia crispa, outra orquídea nativa do Brasil, é muito apreciada internacionalmente pelo colorido e beleza de suas flores. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento dessas duas espécies, em casa de vegetação, utilizando diferentes substratos. As plantas de 0. sarcodes eram oriundas de coletivos de sementes germinadas in vitro e com altura de 1 cm ± 0,3 cm. As plantas de S. crispa, coletadas já adultas (quatro pseudobulbos) às margens do rio Tibagi, no município de Jataizinho (PR), onde será construída uma usina hidrelétrica, foram cultivadas em vasos de cerâmica. As orquídeas permaneceram em casa de vegetação com 50% de luminosidade, sendo regadas três vezes por semana. Os substratos utilizados no experimento foram: TI) xaxim (Dicksonia sellowiana Hook.) desfibrado; T2) xaxim em cubos; T3) casca de pínus + isopor + carvão; T4) vermiculita + casca de arroz carbonizada + carvão + isopor; T5) casca de pínus e T6) casca de pínus + carvão (este último adotado somente para 0. sarcodes). No caso dos tratamentos em que foram combinados diferentes tipos de substratos, sua proporção foi igual na mistura. Os substratos T3, T4, T5 e T6 podem ser considerados alternativos para 0. sarcodes, assim como T3, T4 e T5, para S. crispa, preservando-se, assim, o samambaiaçu, do qual o xaxim é retirado.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v6i1.66

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema