Nutrição mineral de mudas de roseira

José Geraldo Barbosa, Hermínia E. P. Martinez, José Antonio Saraiva Grossi, Marília Maia de Souza

Abstract


Para verificar a eficiência da adubação foliar e em cobertura na produção e qualidade de mudas de roseira, cultivar Red Sucess, foi instalado um experimento no Setor de Floricultura da Universidade Federal de Viçosa. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com parcelas subdivididas, em que as parcelas constituíram 4 níveis de adubação em cobertura (0, 20, 30 e 40 g de 20- 1 o- 1 0/M2) , aplicada mensalmente, a partir da enxertia. Nas subparcelas, foi aplicada adubação foliar a intervalos de 7, 14 e 21 dias, utilizando-se o fertilizante foliar 9-0-5 (N-PK), na concentração de 200 mg/L de N, mais 0.05% de Co, 0.05% de Zn ; 0.02% de B; 0.05% de Cu;, 0.05% de Mn; 0.01 de Fe e 0.005% de Mo, a cada 7, 14 e 21 dias. O período de aplicação foi de 60 a 150 dias após a enxertia. Aos 165 dias após e enxertia, as mudas foram podadas a 15 cm de altura do enxerto e a parte aérea e raízes foram avaliadas. A adubação em cobertura na dose de 40g/m2 possibilitou maior produção de matéria fresca das mudas e do enxerto e, ainda, maior altura das mudas em relação à testemunha. Todos os intervalos de adubação foliar foram eficientes na produção e qualidade das mudas. Aplicações a cada 21 dias são então recomendadas por serem mais econômicas.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v6i1.64

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema