Luz e temperatura na germinação de sementes de Tibouchina urvilleana.

Kátia Henke Kraemer, Atelene N. Kãmpf, Maria Estefânia A. Áquila

Abstract


Tibouchina urvilleana (DC.) Cogn. (Melastomataceac) é um arbusto ornamental nativo do Sul do Brasil, com um longo período de floração. Para determinar a resposta da germinação de suas sementes à temperatura e à luz, realizou-se um experimento em parcelas subdivididas. Como parcelas principais testaram-se sete temperaturas - 10, 15, 20, 25, 30, 35 e 40º C - em duas condições de luz - subparcelas: presença ou ausência. Os efeitos dos tratamentos sobre a germinação foram mensurados mediante as mudanças na germinabilidade, na velocidade média de germinação e na expressão da homogeneidade das sementes para germinar ao longo do tempo de incubação isoterma. A germinação não ocorreu no escuro nem na presença de luz a 10 e a 40'C, sendo os maiores valores de germinabilidade obtidos na faixa de 15 a 30'C e, o processo mais rápido, sob 30'C (temperatura ótima). A maior homogeneidade para germinar ao longo do tempo verificou-se sob 25'C. Os resultados sugerem que a temperatura mínima para a germinação se situa entre 10 e 15'C e, a máxima, entre 35'C (inclusive) e 40'C.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v6i1.61

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema