Vida de vaso de inflorescências de Epidendrum ibaguense Kunth tratadas com inibidores de etileno

MARCELO AMARAL DE MOURA, ANA MARIA MAPELI, FERNANDO LUIZ FINGER, JOSÉ GERALDO BARBOSA

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de inibidores da síntese e ação do etileno, incluindo ácido aminooxiacético (AOA), ácido aminoetoxivinilglicina (AVG), ácido acetilsalicílico (AAS) e tiossulfato de prata (STS), aplicados na forma de pulverização ou solução de condicionamento sobre a qualidade de flores cortadas de Epidendrum ibaguense. As hastes foram colhidas e imediatamente submetidas aos seguintes tratamentos: (1) pulverização com 1,0 mM de AOA; (2) pulverização com 1,0 mM de AVG; (3) pulverização com 1,0 mM de AAS; (4) pulsing com 2,0 mM de STS, por 30 minutos; (5) pulverização com 1,0 mM de AOA + pulsing com 2,0 mM de STS, por 30 minutos; (6) pulverização com 1,0 mM de AVG + pulsing com 2,0 mM de STS; (7) pulverização com 1,0 mM de AAS + pulsing com 2,0 mM de STS; (8) pulverização + pulsing com água desionizada (controle). Após os tratamentos, as hastes foram mantidas em vasos com água desionizada, renovada a cada dois dias, para evitar o desenvolvimento de microrganismos. Ao final da longevidade, o qual variou de acordo com o tratamento, as inflorescências submetidas ao AVG e AVG + STS mostraram a maior porcentagem de abertura floral, visto que promoveram aumento de 49 e 88% em relação ao controle. A taxa de abscisão também foi influenciada pelos tratamentos, pois ao oitavo dia, as inflorescências controle apresentaram cerca de 51% de queda das flores, cujo início ocorreu, principalmente, a partir do quinto dia. As inflorescências tratadas ao AAS, AOA, STS, AVG, STS + AAS, STS + AOA e STS + AVG mostraram redução de 11, 39, 47, 71, 38, 61 e 86%, respectivamente. Além disso, houve atraso de 1, 2, 3, 4, 3, 3 e 8 dias para o início da abscisão, respectivamente. A longevidade de E. ibaguense foi afetada pelos inibidores do etileno, mas com exceção de AAS e AOA, os demais tratamentos foram significativamente maiores que o controle. O STS, AVG, AAS + STS, AOA + STS e AVG + STS tiveram longevidade aumentada em 45, 76, 33, 38 e 104%. O uso de AVG, isolado ou em combinação com STS, manteve a qualidade e prolongou a longevidade de flores cortadas de Epidendrum ibaguense.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v16i2.555

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema