Influência da salinidade da água no crescimento de seis genótipos de helicônias

Helder M. M. Barros, Hans R. Gheyi, Vivian Loges, Michele da S. Santos, Frederico A. L. Soares

Abstract


No Nordeste brasileiro a qualidade das águas utilizadas em irrigação é muito variável tanto em termos geográficos como ao longo do ano, principalmente em pequenos açudes. Com a utilização de águas com altos níveis de salinidade aliada às condições climáticas, comumente encontradas no final do período de estiagem, há riscos de salinização dos solos irrigados com prejuízos, também, para as culturas. Para helicônias, não existem quaisquer indicativos relacionados ao efeito da salinidade da água no desenvolvimento. Propôs-se, neste trabalho, avaliar o crescimento na altura de planta mediante altura, número de folhas, teor de água na planta e fitomassa seca de seis genótipos de helicônias irrigados com águas salinas. O experimento foi conduzido em casa de vegetação pertencente à UFCG/Campina Grande, PB, compondo um esquema fatorial 6 x 6 em delineamento experimental de blocos ao acaso, com três repetições, cada um com dois vasos. O crescimento das helicônias foi afetado significativamente pelos níveis de salinidade. A H. latispatha cv. Red-Yellow Gyro e a H. psittacorum cv. Red Opal foram as helicônias menos afetadas pela salinidade. O teor de água na planta diminuiu com o aumento da CE da água de irrigação. Com o aumento da salinidade, ocorreu decréscimo na fitomassa seca. A H. x nickeriensis apresentou os menores índices em comparação com as demais helicônias, sendo mais sensível à salinidade.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v16i2.554

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema