Vírus detectados em plantas ornamentais no período 2004 a 2008

MARIA AMÉLIA VAZ ALEXANDRE, LÍGIA MARIA LEMBO DUARTE, ELIANA BORGES RIVAS, SILVIA REGINA GALLETI

Abstract


A produção comercial de flores e plantas ornamentais tornou-se uma atividade economicamente importante no Brasil e vem aumentando gradativamente, visando abastecer o mercado interno e externo com consumidores cada vez mais exigentes. Problemas relacionados ao cultivo e manejo de espécies recentemente introduzidas, bem como os relativos à sanidade das plantas podem constituir um entrave à floricultura nacional. Assim, para contribuir com informações estratégicas para a defesa sanitária, 1439 amostras foram analisadas quanto à presença de vírus, no período entre 2004 a 2008, sendo 24,2% provenientes do exterior, pertencentes a 89 gêneros. Dentre as amostras com resultado positivo, 117 estavam infectadas por vírus com morfologia alongado-flexuosa; em 75, foram observadas partículas com morfologia alongado-rígida e em 10 amostras detectaram-se partículas isométricas. As orquídeas corresponderam a 44,2% do total de amostras examinadas das quais apenas 15% estavam infectadas. Destaca-se a ocorrência do Alternanthera mosaic virus, espécie exótica ao Brasil.




DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v16i1.516

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema