Cognição e paisagem no processo civilizatório andino: a matriz do lugar como chave para decifrar Machu Picchu

Rualdo Menegat

Abstract


Este trabalho investiga as relações entre a paisagem andina e a construção das cidades incaicas de Machu Picchu e Ollantaytambo no vale do rio Vilcanota-Urubamba, na região de Cusco, Peru. Por meio de técnicas da Ecologia de Paisagem, Geologia e Geomorfologia, estabeleceu-se a matriz do lugar da região em termos de uma rede de falhas tectônicas e as formas das montanhas e blocos rochosos resultantes da erosão. Procura-se mostrar que as cidades incaicas foram propositadamente situadas em locais de cruzamento de falhas geológicas, onde as condições do meio rochoso propiciaram a construção de cidades em locais elevados e estrategicamente seguros frente às condições inóspitas dos Andes centrais.




DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v16i1.506

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema