Produção de crisântemos em diferentes substratos com e sem tratamento com promotor de crescimento

LEANDRO OLIVEIRA DE ANDRADE, HANS RAJ GHEYI, FREDERICO ANTÔNIO LOUREIRO SOARES, REGINALDO GOMES NOBRE, GEÓRGIA ROBERTA GOMES DE FIGUEIREDO

Abstract


No Brasil, a produção de flores tem crescido, ganhando importância econômica principalmente de crisântemos (Dendranthema grandiflora), que respondem por aproximadamente 80% do mercado interno de flores. Para a produção de mudas visando a plantas de boa qualidade, o substrato é fator básico, sobretudo no caso de culturas de propagação vegetativa. O objetivo deste trabalho foi avaliar quatro tipos de substratos, bem como o efeito do promotor de crescimento no enraizamento de estacas de crisântemo. O experimento foi conduzido em ambiente protegido, utilizando-se o delineamento em blocos casualizados, em esquema fatorial 4x2, com quatro repetições e duas mudas por repetição. Os fatores foram quatro substratos (S1 - 100% de substrato comercial Topstrato Hortaliças®; S2 - 50%, em medida de volume, de substrato comercial misturado com 50% de solo franco argiloso; S3 - 55% de solo franco argiloso misturado com 15% de areia lavada, 15% de esterco bovino curtido e 15% de maravalha seca em base volume; S4 - 25% de solo franco argiloso misturado com 25% de areia lavada, 25% de esterco bovino curtido e 25% de maravalha seca, em medida de volume), com e sem o pré-tratamento das estacas com promotor de crescimento vegetal Stimulate®, visando a produzir mudas de crisântemo da cultivar Dobrado Sortido. Uma estaca contendo 5 folhas foi plantada em tubete plástico coberto com um telado negro de 50% de sombra e irrigado diariamente, 4 vezes ao dia. Ao final do período experimental, as mudas foram colhidas e as variáveis de crescimento, avaliadas. As análises de variância apresentaram efeito significativo (p ? 0,01) dos substratos na altura de planta (AP) e no comprimento de raiz (CR). Os melhores resultados foram alcançados com o substrato S2, que mostrou valores de AP 12,10; 31,45 e 30,24 e CR 2,75; 18,81 e 14,16% maiores quando comparado com os substratos S1, S3 e S4, respectivamente. Por outro lado, as estacas sem pré-tratamento com Stimulate® mostraram melhor crescimento, apresentando efeitos significativos (p ? 0,05) no número de folhas e massas de matérias fresca e seca da parte aérea, raiz e total.




DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v15i2.495

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema