Tamponamento do pH da solução nutritiva na hidroponia de plantas ornamentais.

Maira C. M. Fonseca, Karine Ribeiro Raslan, Paulo R. G. Pereira, José Geraldo Barbosa, Hermínia E. P. Martinez

Abstract


Seis espécies de plantas ornamentais: Viola tricolor, Antirrhinum majus, Phlox drummondii, Petunia hibrida, Statice sinuata e Alyssum maritimun foram cultivadas em solução nutritiva com e sem agente tamponante, num experimento fatorial inteiramente casualizado com três repetições. Avaliou-se o tempo para germinação, produção de muda, início do florescimento, teores de nutrientes e perdas do vigor e da qualidade das flores. As plantas foram colhidas quando perderam o vigor e a qualidade das flores. Dentre as espécies cultivadas, a que apresentou menor ciclo foi boca-de-leão (Antirrhinum majus). Boca-de-leão (Antirrhinum majus) e petúnia (Petúnia x hybrida) monstraram-se melhor esenvolvidas quando cultivadas com agente tamponante. Amorperfeito (Viola tricolor) e flox (Phlox drummondii) tenderam a um melhor desenvolvimento em solução nutritiva sem agente tamponante. Para estátice (Statice sinuata) e alisso (Alyssum maritimun) as soluções empregadas não resultaram em diferenças significativas no crescimento das plantas, embora o vigor e número de flores de alisso apresentem superioridade em presença de agente tamponante.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v11i2.49

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema