Resposta de cultivares de crisântemo ao manejo de iluminação e ao número de plantas por vaso.

Cáudia Prtry, Leila Beledeli, Elaiana Mendes De Araujo

Abstract


As práticas de manejo permitindo a extensão da produção do crisântemo sobre um período mais longo e a utilização de cultivares adaptadas às condições ambientais locais são, entre outras, as principais metas e objetivos de pequenos produtores desta planta ornamental. Foram avaliados os efeitos da densidade de planta e da duração do crescimento vegetativo sob dia longo (DL: 15 h) precedendo as condições de período indutivo curto (DC: 1 O h), sobre a estatura de plantas, massa fresca e seca de parte aérea, massa fresca e seca de raízes, número de botões florais e diâmetro floral de quatro cultivares de crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev), produzidos em vaso com fins de comercialização. As densidades de plantas foram de 5 ou 6 plantas por vaso de 1.000 mL de volume. As condições do DL, antes da indução floral, foram impostas a dois tipos de manejo de iluminação: o convencional (42 dias em DL) ou por um período mais curto, de 21 dias (precoce). As quatro cultivares de crisântemo usadas foram: Pappilon, Amarelo São Paulo, Red Delano e White Diamond. Foi utilizado um arranjo fatorial com três fatores, num delineamento com quatro blocos completos casualizad os. Os três fatores foram as quatro cultivares de crisântemo, dois manejos de iluminação (precoce e convencional; 21 e 42 dias em DL) e as duas densidades de plantas utilizadas por vaso. Os dados foram submetidos à análise da variância e as médias de tratamentos, separadas pelo teste de Tukey (P < 0,05). A densidade de planta por vaso não afetou a altura de plantas no manejo convencional. Comparadas às do manejo convencional, as plantas sob o manejo precoce foram mais baixas e apresentaram menores quantidades de matérias frescas e secas. Não houve efeito do manejo precoce sobre o número de botões florais produzidos por vaso. Comparadas às do manejo convencional, as plantas das cultivares White Diamond, Red Delano e Amarelo São Paulo, apresentaram, sob o manejo precoce, redução no diâmetro floral, e houve antecipação da antese em 12 dias nas cultivares Red Delano, Pappilon e White Diamond. As plantas da cultivar Pappilon produziram maior número de botões florais, com flores menores, plantas mais baixas e compactas. As plantas da Diamante produziram menor número de botões florais, com flores maiores e mais vigorosas. As plantas da Amarelo São Paulo foram as menos produtivas e mais tardias. As plantas da cultivar White Diamond, seguidas das plantas da Pappilon e Red Delano, apresentaram a maior uniformidade de florescimento, de estatura e de composição de plantas, quando comparadas à cultivar Amarelo São Paulo. O manejo de dias longos pode ser utilizado para escalonar a produção comercial de crisântemo em plantas de mesma idade transplantadas na mesma data.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v5i2.47

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema