Longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense Kunth tratadas com ácido aminooxiacético

ANA MARIA MAPELI, LUCILENE SILVA DE OLIVEIRA, FERNANDO LUIZ FINGER, JOSÉ GERALDO BARBOSA, RAIMUNDO SANTOS BARROS

Abstract


O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência sobre a longevidade de inflorescências de Epidendrum ibaguense do inibidor da síntese de etileno – ácido aminooxiacético (AOA) – aplicado em solução de condicionamento e pulverização. As hastes foram colhidas e imediatamente condicionadas em 0,0; 0,5; 1,0; 1,5 e 2,0 mM de AOA por 6, 12, 18 e 24 h, ou pulverizadas com as mesmas soluções até o molhamento completo da inflorescência. Independentemente do tempo e da concentração de AOA, o condicionamento das hastes não prolongou a longevidade das flores em vaso. A pulverização das inflorescências de E. ibaguense com AOA fez com que sua vida de vaso fosse prolongada em aproximadamente 26% em comparação ao tratamento de condicionamento e ao controle; a pulverização com 1,5 mM de AOA contribuiu para uma vida de vaso de 8 dias.




DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v15i1.433

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema