Efeito da época de semeadura e do sistema de condução no desenvolvimento de Zinnia elegans Jacq. e na produção e qualidade de capítulos para corte.

Ana Christina Rossini Pinto, Tais Tostes Graziano, Maria Esmeralda Soares Payão Demattê, José Carlos Barbosa

Abstract


Estudou-se o desenvolvimento de Zinnia elegans em três sistemas de condução (uma, duas e várias hastes florais por planta) durante três épocas de semeadura (dezembro, fevereiro e abril) e avaliou-se a produção e a qualidade dos capítulos para corte. A época de semeadura interferiu no índice de velocidade de emergência, maior em fevereiro, e no número de dias para atingir as fases de 2'par de folhas e de gema florífera. O número de dias para a floração foi maior na semeadura de abril e menor na de dezembro; maior em plantas com várias hastes e menor nas com uma haste. No estádio de gema florífera, na semeadura de dezembro, as plantas apresentaram maior altura, diâmetro do caule, área foliar total, número de nós e de folhas. Na floração observou-se o efeito de época de semeadura e de sistema de condução sobre a altura da planta, diâmetro do caule, área foliar total, número de nós, de folhas e de ramificações laterais. Plantas semeadas em fevereiro e conduzidas com uma haste, e semeadas em dezembro e conduzidas com duas hastes apresentaram maior diâmetro e comprimento da haste floral e maior diâmetro do capítulo. As plantas com várias hastes apresentaram maior número de capítulos, mas de qualidade inferior aos de plantas com uma e duas has 1 tes.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v5i1.41

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema