Método para avaliação da potencialidade ornamental de flores e folhagens de corte nativas e não convencionais.

Elisabeth R. Tempel Stumpf, Gustavo Heiden, Rosa Lia Barbieri, Síntia Z. Fischer, Raquel S. Neitzke, Bruno Zanchet e Paulo R. Grolli

Abstract


Para garantir o êxito no mercado de novos produtos da Floricultura, é preciso estabelecer critérios objetivos de escolha das características ornamentais desejáveis. Este trabalho tem como objetivo propor e validar um método para a avaliação do potencial ornamental de plantas nativas e não-convencionais, para uso como flores e folhagens de corte. A partir de uma planilha de avaliação especialmente elaborada para tal fim, foi testado o grau de potencialidade ornamental de 11 espécies nativas do Rio Grande do Sul, resultante do somatório das notas dadas para cada uma das dez características escolhidas por sua importância para a arte floral e para o mercado. Para a validação da eficácia do método, foi efetuada uma pesquisa de opinião on line. Andropogon bicornis, Baccharis articulata, B. usterii, Eryngium ebracteatum, E. eriophorum, E. sanguisorba, Hypericum connatum, Limonium brasiliense, Myrsine umbellata, Schinus lentiscifolius e S. terebinthifolius receberam pontuação superior a 70 pontos, sendo categorizadas como de alta potencialidade ornamental. A eficácia da escolha destas espécies com base em atributos estéticos visuais ficou comprovada nos resultados obtidos pela aplicação da planilha e posteriormente validados pela pesquisa de opinião. Os resultados indicam que o método aqui proposto é uma ferramenta eficaz para avaliar o grau de potencialidade ornamental de flores e folhagens de corte nativas e não-convencionais



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v13i2.219

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema