Aclimatização de mudas micropropagadas de abacaxizeiro ornamental em diferentes volumes de substrato.

Guilherme Vieira do Bomfim, Ana Cristina Portugal Pinto de Carvalho, Fred Carvalho Bezerra, Benito Moreira de Azevedo, Thales Vinícius de Araújo Viana, Kárcia Manoela Arruda Silva de Oliveira

Abstract


O abacaxizeiro ornamental (Ananas comosus var. erectifolius (L. B. Smith) Coppens e Leal) é uma planta que produz “flores” de rara beleza, apreciadas por consumidores do mundo inteiro. Atualmente, esta espécie ornamental ocupa a segunda posição no ranking de exportações de flores e plantas ornamentais do Estado do Ceará. Em função da alta demanda do mercado, as mudas são produzidas em escala comercial pela micropropagação, uma técnica da cultura de tecidos que possui cinco etapas importantes. Uma delas, a aclimatização, é uma fase crítica, pois costuma responder pelos altos índices de mortalidade e pelas baixas taxas de crescimento das plantas devido, principalmente, à carência de informações técnicas e científicas sobre o cultivo nessa etapa. Portanto, para minimizar esse problema e preencher a lacuna existente com informações práticas importantes sobre o adequado manejo da cultura, o presente trabalho teve como objetivo, avaliar o efeito de diferentes volumes de substrato na aclimatização de mudas micropropagadas de abacaxizeiro ornamental. A pesquisa foi realizada em um telado pertencente à Embrapa Agroindústria Tropical, situada no município de Fortaleza-CE (3º44’ S e 38º33’ W). As mudas contidas nos distintos recipientes foram cultivadas no substrato pó-de-coco verde com húmus de minhoca (3:1) e irrigadas por microaspersão com uma lâmina d’água de 3 mm, aplicada duas vezes ao dia. As variáveis agronômicas avaliadas aos 83 dias após o transplantio foram o número de folhas, a maior largura da 3ª folha e o maior diâmetro da roseta e, após este período, as massas fresca e seca das partes aérea e radicular. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com quatro tratamentos e cinco repetições para as variáveis relacionadas com o desenvolvimento foliar, e quatro tratamentos e quatro repetições para as variáveis relacionadas com a produção de massa na planta. Os tratamentos foram constituídos por: tubete de 300 cm3; tubete de 180 cm3; bandeja de Isopor® de 40 cm3 célula-1 e bandeja de Isopor® de 30 cm3 célula-1. Todas as repetições continham oito plantas cada. Os resultados da pesquisa evidenciaram que os tubetes de 180 cm3 foram os recipientes mais eficientes na promoção do melhor desenvolvimento das mudas micropropagadas de abacaxizeiro ornamental.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v13i2.215

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema