Desenvolvimento de tapeinóquilo em diferentes condições de luminosidade.

Marcio Meleiro, Taís Tostes Graziano

Abstract


O trabalho teve como objetivos avaliar e definir diferentes níveis de luminosidade no desenvolvimento de inflorescências de Tapeinochilos ananassae Hassk. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro condições de luminosidade: zero, 36, 56 e 82% de sombra e 10 repetições por tratamento. O ensaio foi instalado em áreas do Centro APTA de Horticultura do Instituto Agronômico, em Campinas (SP), no ano agrícola 2002-2003. As variáveis experimentais avaliadas mensalmente foram: número, altura e diâmetro de hastes, e a massa de matéria seca das plantas ao final de 12 meses de experimentação. Pelos resultados obtidos pode-se concluir que plantas cultivas sob maior intensidade de luz, a pleno sol e 36% de sombreamento, foram mais desenvolvidas, produzindo maior massa de matéria seca, resultado do número maior de hastes (brotos) formadas. Por outro lado, o tamanho em altura das hastes foi menor e o seu diâmetro inalterado com o aumento da intensidade de luz. Não houve floração significativa, no período de 12 meses, para ser avaliada.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v13i1.205

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema