Composto de lixo urbano e lodo de esgoto na produção de crisântemo para flor de corte cultivado em Latossolo Vermelho-Amarelo.

Ana Maria Conte e Castro, Carmen Silvia Fernandes Boaro, João Domingos Rodrigues, Charles Erig

Abstract


O presente trabalho teve como objetivo avaliar o desenvolvimento de crisântemo de corte utilizando composto de lixo urbano e lodo de esgoto. O experimento conduzido sob cultivo protegido, na Fazenda Experimental de São Manoel, da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, Campus de Botucatu. O solo é um Latossolo Vermelho-Amarelo distroférrico. O delineamento experimental distribuído em blocos ao acaso, foi um fatorial 2x4, com dois resíduos (composto de lixo urbano e lodo de esgoto) e quatro doses (0, 10, 20 e 30 t ha-1 composto de lixo urbano e lodo de esgoto). Foram avaliados no final do ciclo da cultura: a altura de plantas, o diâmetro de plantas, o número de folhas, a área foliar e massa seca de hastes, as folhas e o total da planta, o número, o diâmetro e a massa seca das inflorescências e o número de hastes secundárias. Os dados foram avaliados pelo programa STAT. Os resultados permitiram concluir que nas condições experimentais o composto de lixo urbano e o lodo de esgoto, nas diferentes doses utilizadas, não se foram eficazes na produção do crisântemo de corte da variedade Calábria.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v12i2.191

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema