Avaliação do crescimento da raiz na cultura da gérbera (Gerbera jamesonii, var. cherry) cultivada em vaso submetida a diferentes níveis de condutividade elétrica

Luiz Vitor Crepaldi Sanches, Poliana Rocha D’almeida Mota, Roberto Lyra Villas Bôas

Abstract


A condutividade elétrica (CE) é um indicativo da concentração de sais ionizados na solução, e pode auxiliar na dosagem dos nutrientes a serem aplicados no substrato. Os sais dissolvidos tornam o potencial osmótico (Yo) da solução do substrato mais negativo, e a adubação ideal será aqueles onde os limites da CE que a planta suporta não sejam ultrapassados. Muitas culturas sob condições de estresse salino, apresentam folhas de coloração verde azulada escura com maior espessura e cerosidade, enquanto as raízes mostram uma diminuição do alongamento e suberização, o que reduz a absorção de água e nutrientes. O presente trabalho teve como objetivo, quantificar o crescimento da raiz através da avaliação do Peso Fresco (PF) e Peso Seco (PS) da cultura da gérbera cultivar Cherry de acordo com os níveis de CE. O experimento foi conduzido em uma casa de vegetação no Departamento de Recursos Naturais – Área de Ciência do Solo na Fazenda Experimental Lageado, pertencente à Universidade Estadual Paulista – Faculdade de Ciências Agronômicas – Campus Botucatu/SP. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados formado por cinco tratamentos, quatro repetições, totalizando 20 parcelas. Os níveis de CE determinados na solução aplicada foram: 0,5; 2,0; 3,5; 5,0 e 6,5 dS m-1. As soluções nutritivas foram aplicadas via fertirrigação, sendo monitorada a concentração de sais no substrato através de extratores de solução, onde era possível realizar as leituras de CE com o auxilio de um condutivímetro. Foram realizadas três pesagens durante o ciclo de produção da cultura, sendo na fase de formação, outra no inicio da floração e por fim no pleno florescimento, sendo respectivamente aos 28, 42 e 55 dias após o enraizamento. Em cada uma destas épocas corta-se as parte área das plantas e o sistema radicular era lavado e seco. Observa-se que houve um crescimento de raiz em função das épocas amostradas, sendo que o maior crescimento ocorreu entre 28 e 42 d.a.e onde a raiz mais se desenvolveu. De modo geral há uma tendência diminuição da massa fresca e seca da raiz em função do aumento da CE. O nível de CE de 0,5 dS m-1  apesar de ter gerado maior massa de raiz, apresentou-se fora do padrão comercial em termos de coloração das folhas.

Keywords


Fertirrigação; Adubação; Substrato; Cultivo; Flores.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1863

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema