Utilização de adubo de liberação lenta na propagação de Cordia superba Cham

Karina Guimarães Marcolino, Flávia Aparecida de Carvalho Mariano, Regina Maria Monteiro Castilho, Tomás Couto Pupo Nogueira

Abstract


Cordia superba Cham. (Boraginaceae), popularmente conhecida como babosabranca, grão-de-galo ou baba-de-boi, é uma árvore de 7 – 10 metros de altura, de ocorrência no RJ, MG e SP. Tem potencial ornamental, principalmente por suas flores brancas e é utilizada em arborização urbana e reflorestamentos protetivos, sendo atrativa para a fauna silvestre (LORENZI, 1992; DURIGAN et al., 1997), sendo propagada por semente.
Na produção de mudas de ornamentais, inclusive arbóreas, podem-se utilizar, entre outros tipos de adubos, os de liberação lenta.
A premissa básica para o uso dos adubos de liberação lenta é a liberação contínua dos nutrientes, reduzindo a possibilidade de perdas por lixiviação e mantendo a planta nutrida constantemente durante todo o período de crescimento. O seu uso apresenta outras inúmeras vantagens, tais como: a redução de mão-de-obra para adubações em cobertura, a redução da perda de nitrogênio por volatilização da amônia, a redução dos danos na semente ou nas plântulas pela salinidade do meio de cultivo, entre outras (SHARMA, 1979).
De acordo com Barbosa et al., (2003), a formação de mudas de boa qualidade em viveiro é um dos pontos determinantes do processo de produção, o qual pode possibilitar plantas com melhor desempenho em campo.
Este trabalho teve como objetivo avaliar o uso de adubos de liberação lenta para a produção de Cordia superba Cham.   


Keywords


Adubo de liberação lenta, Cordia.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1850

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema