Influência de soluções nutritivas na produção de matéria seca e inflorescências de crisântemo cultivado em vaso

juliana Garcia dos Santos, Ítalo Herbert Lucena Cavalcante, Kathia Fernandes Lopes Pivetta

Abstract


Dentre as plantas ornamentais, o crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev) é uma das plantas mais cultivadas em todo o mundo. O sucesso como flor de corte ou em vaso deve-se à precisão com que responde ao comprimento do dia (fotoperíodo) para a indução floral, à diversidade de cores e formas, resistência ao transporte e à excelente durabilidade, adaptando-se muito bem a qualquer região e lugar (Petry, 1999).
Nos últimos anos, a indústria da floricultura vem se desenvolvendo com o objetivo de alcançar padrões de qualidade superiores, a partir de sistema produtivo que além de reduzir os custos de produção minimize os danos ambientais, levando sempre em consideração a qualidade final do produto, incluindo padronização e tornando o produtor mais competitivo.
O conhecimento da nutrição e das adubações recomendadas no Brasil, fatores de alto impacto na produção e na qualidade das flores de crisântemo tanto de corte como de vaso, tem se apoiado, geralmente, no empirismo ou em recomendações de outros países, resultando na aplicação de quantidade insuficiente ou excessiva de adubos e, portanto, ocasionando uma nutrição desbalanceada (Nell et al., 1997).
Diversas pesquisas têm sido conduzidas no que se refere à nutrição de crisântemo no Brasil (Stringheta, 1995; Barbosa et al, 1996; Mota, 2004), porém ainda não se determinou uma solução nutritiva padrão para o crisântemo. Observou-se que a grande maioria dos produtores possui suas próprias soluções nutritivas, ocasionando muitas vezes manejo inadequado e resultando em prejuízos no crescimento vegetal e conseqüentes decréscimos na produtividade e na qualidade do produto final, principalmente àqueles em fase inicial de estabelecimento.
Diante do exposto, realizou-se o presente trabalho com a finalidade de avaliar o efeito de soluções nutritivas elaboradas para o crisântemo cv. “Miramar” cultivado em vaso, na produção de matéria seca e inflorescências. 


Keywords


Chrysanthemum x grandiflorum; análise de crescimento; fitomassa seca.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1847

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema