Superação da dormência em sementes de tamareira-anã (Phoenix roebelenii O’Brien)

Fábio Vieira de Castro, Joana Maria Monteiro Lopes da Silva, Talissa de Melo Evangelista, Luciana Domingues Bittencourt, Héria de Freitas Teles, Larissa Leandro Pires

Abstract


Originária da região Nordeste da Índia e Laos, a Phoenix roebelenii é uma palmeira amplamente utilizada no paisagismo de parques e jardins, em especial por sua beleza e rusticidade. Esta espécie atinge cerca de 2,0 m a 4,0 m de altura, sendo recomendada tanto para condição de sol pleno, quanto de meia-sombra.
A tamareira-anã é cultivada, principalmente, nas regiões tropicais, sub-tropicais e de temperadas amenas. A planta é dióica, com capacidade de produção de sementes apomíticas e com frutificação abundante durante os meses de verão (Lorenzi et al., 2004). Assim como na maioria das espécies de palmeiras, a P. roebelenii propaga-se por sementes, mais precisamente pelo diásporo formado pela semente e pelo endocarpo (Emerson et al., 2003). Neste trabalho, os diásporos serão tratados como sementes.
Contudo, as condições ótimas para a germinação das sementes desta espécie ainda não estão bem conhecidas. Sabe-se que as temperaturas entre 24ºC e 28ºC, com umidade relativa do ar de, aproximadamente, 70%, são favoráveis à germinação (Lorenzi et al., 2004).
O objetivo deste trabalho foi avaliar tratamentos de superação de dormência em sementes de P. roebelenii, provenientes de frutos em diferentes estádios de maturação. 


Keywords


Phoenix roebelenii; planta ornamental; palmeira; maturação; germinação.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1841

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema