Germinação de sementes de Tagetes erecta

Saulo Araújo de Oliveira, Maico Tomazini, Pedro Ernesto Alves Caldas, Diego Marques de Oliveira, Valtair Fernandes de Oliveira Júnior, Edgar Marques Rodrigues, Eudes Ferreira de Silva Junior, Fabrício Ramos da Costa

Abstract


O gênero Tagetes engloba algumas das espécies da família Compositae ou Asteracea, Subfamília Asteroideae, Tribo Helenieae, todas originárias do México e introduzidas no Brasil há muitos anos, onde se aclimataram perfeitamente, tornando-se até subespontâneas. A espécie Tagetes erecta apresenta inflorescências de cores atrativas, em forma de capítulo, que podem ser combinadas de várias maneiras. É popularmente conhecida como cravo ou Marigold. Existe grande interesse ornamental, no entanto, pouco se tem estudado sobre esta espécie (Lorenzi & Souza, 2001; Soule & Janick, 1996; Kissmann & Groth, 1992).
A utilização do Tagetes é bastante variada, abrangendo desde seu uso na ornamentação, no paisagismo, como no controle de fitonematóides e microrganismos fitoinfestantes. Extrato de Asteraceas deste gênero é uma opção de inseticida e fungicida natural. Tagetes spp. foram eficazes a muitos agentes microbianos, tais como fungos (Bii et al., 2000), vírus (Abad et al., 1999) e bactérias gram positivas e gram negativas (Tereschuk et al., 2003). Macedo et al. (1997) apresenta resultados semelhantes com extrato de Tagetes utilizado como larvicida contra Aedes fluviatilis.
Conforme Craveiro et al. (1988), o Brasil é o maior produtor de T. minuta, o que o caracteriza como potencial produtor de espécies deste gênero. No entanto, devido ao reduzido número de pesquisas sobre a espécie T.erecta, que comprovem sua eficácia e as técnicas adequadas de propagação esta, ainda, vem sendo utilizada empiricamente somente como planta ornamental.
A espécie T. erecta apresenta propagação por meio de sementes, aquênios, cuja germinação também não tem sido investigada. Devido à escassez das pesquisas relacionadas com a propagação de T.erecta, o presente trabalho, se propõe a iniciar a investigação sobre sua propagação sexuada. Dessa forma, teve-se como objetivo determinar a quantidade de aquênios por capítulo e a partir destes, através de teste de germinação, avaliar o percentual germinativo, bem como, o comportamento germinativo desta espécie.

Keywords


Tagetes erecta; germinação; sementes; propagação; planta ornamental.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1836

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema