Efeito do armazenamento temporário na germinação de sementes de Ptychosperma macarthurii (H. Wendl. ex. H.J. Veitch) H. Wendl. ex Hook.f.

Petterson Baptista da Luz, Kathia Fernandes Lopes Pivetta, Amanda de Castro, Ricardo Soares Pimenta

Abstract


As palmeiras, juntamente com as árvores, arbustos, gramados e plantas rasteiras, constituem elementos componentes de muitos parques e jardins. São mais de 3500 espécies reunidas em mais de 240 gêneros, espalhadas por todo o mundo, principalmente nas regiões da Ásia, da Indonésia, das Ilhas do Pacífico e das Américas. A espécie Ptychosperma macarthurii (H. Wendl. ex. H.J. Veitch) H. Wendl. ex Hook.f, de origem na Nova Guiné e nordeste da Austrália, conhecida popularmente como palmeira-de-macarthur. Apresenta múltiplos caules, ocasionalmente simples, lisos, verdes, superficialmente anelados; atinge entre 05 a 08 m de altura e 07 cm de DAP (diâmetro na altura do peito), suas folhas são pinadas, arqueadas, em número de 8 a 14 para cada haste. É uma espécie de valor ornamental, tendo seu uso freqüente na composição de vasos e na arborização de parques e jardins (Lorenzi et al., 2004).
A conservação de sementes de palmeiras é problemática; essas sementes podem ser armazenadas com sucesso por períodos variáveis, de acordo com a espécie, desde que sejam limpas e secas ao ar, polvilhadas com fungicida, embaladas hermeticamente em recipientes de plástico e armazenadas à temperatura de 18 a 23°C (Broschat, 1994). 
Vários estudos foram feitos avaliando diferentes condições de armazenamento de sementes, por períodos prolongados, ou seja, acima de 30 dias, de várias palmeiras como Euterpe edulis (Bovi & Cardoso, 1978; Figliolia et al., 1987; Andrade et al., 1996; Nodari et al., 1998) Euterpe oleraceae (Araújo et al., 1994) e Phoenix loureirii (Araújo & Barbosa, 1992). 
Não há muitas informações na literatura sobre o armazenamento temporário, ou seja, por quanto tempo as sementes se mantêm viáveis após a colheita. Graziano (1982), verificou que as sementes das palmeiras Euterpe edulis e Ptychosperma macarthurii, secas à sombra e acondicionadas em sacos de papel em condições ambientais, perderam a viabilidade 21 dias após a colheita. Pivetta et al. (2003) relataram que a porcentagem de germinação foi mais alta e rápida em sementes de D. album semeadas imediatamente após a colheita, diminuindo ao longo do período de 10 dias. Já para Thrinax parviflora, Pivetta et al. (2005) verificaram que as sementes germinaram mais lentamente quando semeadas logo após a colheita e mais rapidamente quando colocadas para germinar 6 e 7 dias após; as sementes armazenadas durante dez dias apresentaram 92% de germinação com valores máximos de germinação (94% para ambos) 4 e 5 dias após a colheita. A porcentagem de germinação por ocasião da colheita (68%) foi inferior à obtida após o armazenamento, mostrando que as sementes, quando colhidas, provavelmente ainda não tinham atingido o ponto de maturidade fisiológica. 
Visando elucidar alguns aspectos referentes à produção de mudas de Ptychosperma macarthurii, este trabalho teve como objetivo, estudar o efeito do armazenamento temporário na germinação de sementes.

Keywords


Palmeira, propagação, sementes.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1748

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema