Planejamento paisagístico do prédio de cães e gatos (Hospital Veterinário) da UNESP/FCAV, Campus de Jaboticabal.

Camila Soares Rosa, Kathia Fernandes Lopes Pivetta, Caroline de Moura D’Andréa Mateus, Ruchele Marchiori Coan, Juliana Garcia dos Santos

Abstract


Visando adequar o entorno do prédio recém construído para atendimento de cães e gatos, do Hospital Veterinário da UNESP/FCAV, esse trabalho teve como objetivo fazer o planejamento paisagístico da área. O trabalho foi realizado pelo Grupo “Oficina da Paisagem”, criado com a finalidade de estudar aspectos ligados à paisagem, prioritariamente, do Campus de Jaboticabal. Foi realizado o levantamento plani-altimétrico, fotográfico e cadastral, bem como, análise do solo. Foram anotadas as preferências das pessoas que freqüentam o prédio, bem como, as necessidades relacionadas ao bem-estar dos animais. Verificou-se que os elementos arquitetônicos foram devidamente previstos por ocasião da construção do prédio. Relacionado aos elementos vegetais, atenção especial foi dada às espécies arbóreas, pois, os animais permanecem nesse prédio quando estão em tratamento e sob observações dos médicos, demandando áreas de sombreamento leve para banho de sol, pela manhã e de sombreamento pesado, nas de áreas de permanência, onde o sol incide no período da tarde. Atenção também foi dada às cercas vivas visando isolar os animais das pessoas que transitam pelo Campus, reduzindo o estresse. A escolha foi criteriosa evitando espécies tóxicas, com espinhos e que produzam frutos que possam ser consumidos pelos animais, interferindo na dieta. Foi feito o planejamento paisagístico, apresentado em planta baixa no programa Autocad, versão 2006, mantendo a harmonia do Campus, que segue um padrão tropical naturalista. Na área onde os cães tomam banho de sol pela manhã, foi projetada uma farinha seca (Albizia hasslerii (Chodat) Burr.) e na área onde ficam no período da tarde, três oitis (Licania tomentosa (Benth.) Fritsch.); nesta área, projetou-se uma cerca viva com a palmeira areca-bambu (Dypsis lutescens (H. Wendl.) Beentje & J. Dransf.); na área de recreação e banho de sol dos gatos, três lados são de paredes do prédio e o quarto lado e parte superior, alambrado; foi projetada, externamente ao alambrado, a colocação de uma palmeira Ptychosperma elegans (R Br.) Blume, que fornece sombra leve e frontalmente ao alambrado, três estrelicias (Strelitzia reginae Aiton) que isolam, parcialmente, os animais e permite a passagem de raios solares; na área interna, brinquedos confeccionados em madeira. Na fachada, onde os animais não tem acesso, foram colocadas cinco palmeiras da espécie Veitchia montgomeryana H. E. Moore e duas da espécie P. elegans (que compõem com a outra colocada próxima à área de recreação dos felinos), alamandas (Allamanda cathartica L.) em uma das laterais, canteiros de agaves (Agave americana L., A. angustifolia Haw. e A. attenuata Salm-Dyck) na parte mais alta do terreno, canteiros de alpinias (Alpinia purpurata (Vieill.) K. Schum e A. zerumbet (Pers.) B. L. Burtt & R.M.Sm) e hemerocalis amarelos (Hemerocallis x hybrida Hort.) e, ainda, cinco touceiras de estrelicias (S. reginae Aiton). Projetou-se o gramado de todas as áreas com grama-esmeralda (Zoysia japonica Steud.). Foi projetado um estacionamento com a espécie Tipuana tipu (Benth.) Kuntze.

Keywords


Paisagismo; planejamento; paisagem.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1712

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema