Organogênese e regeneração de brotos adventícios in vitro de sisal (Agave sisalana Per).

Sandra Regina de Oliveira Domingos Queiroz, Ana Paula de Souza Rios, Fernando dos Santos Carneiro, Camila dos Santos Lyra, José Raniere Ferreira de Santana

Abstract


O sisal é um vegetal eminentemente tropical, pertence ao gênero Agave, que engloba um grupo bem definido de plantas de consistência herbácea e escapo floral saliente podendo atingir 12 ou mais metros de altura (Silva et al., 1999).
A propagação convencional de sisal pela via sexuada não é desejada, devido ao seu longo período vegetativo de aproximadamente 20 anos (Binh et al., 1990). O cruzamento é prejudicado pelo limitado número de cultivares que carregam flores hermafroditas. A propagação via semente não é freqüente, e ainda assim a descendência sexual tem a desvantagem de exibir espinhos marginais nas folhas, o que não é indicado em clones para a exploração comercial (Medina, 1954). Normalmente o sisal é propagado vegetativamente por bulbilhos e por rebentões. A propagação via rebentão pode causar uma grande desuniformidade quanto ao porte e vigor das plantas, sendo um processo lento, oneroso e com baixas taxas de pegamento.
Uma alternativa para obtenção de mudas uniformes em sisal seria estabelecer uma tecnologia de propagação vegetativa para a formação direta das mudas, o que representará um significativo avanço na cultura do sisal. Então a micropropagação surge como esta alternativa, já que permite um grande número de plantas em pequeno espaço físico e livre de patógenos. Para tal são necessários ensaios que permitam conhecer e avaliar o potencial organogênico dos materiais de interesse (Costa, 2005).
Normalmente, se tem maior sucesso utilizando tecidos jovens, que possuem maior competência organogenética (Peres, 2002). Diferenças significativas na capacidade organogenética in vitro são encontradas ao se variar à composição nutricional do meio de cultura. Contudo, os componentes mais otimizados em meio de cultura, são os fitorreguladores (Peres, 2002).
O objetivo deste trabalho foi determinar a melhor combinação de concentração dos hormônios BAP e ANA para a regeneração e desenvolvimento in vitro de brotos adventícios de sisal (Agave sisalana Per.).


Keywords


Agave sisalana Per.; Organogênese direta; Indução de brotos.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1663

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema