Influência do meio bifásico na multiplicação de gemas e no alongamento de brotos in vitro de Ananas lucidus Miller.

Neiliane Santiago Sombra Borges, Diva Correia, Adroaldo Guimarães Rossetti

Abstract


Este estudo foi realizado no Laboratório de Biotecnologia Vegetal da Embrapa Agroindústria Tropical, em Fortaleza (CE). Nele objetivou-se avaliar a influência do meio de cultura bifásico na multiplicação de gemas e no alongamento de brotos, in vitro, de abacaxi ornamental (Ananas lucidus Miller). Na multiplicação de gemas, utilizaram-se como explantes, brotos de cultura in vitro, com altura aproximada de 0,5 cm. Utilizou-se o meio MS, solidificado e líquido, suplementado com 1,0 mg.L-1 de 6- benzilaminopurina (BAP) e 0,1 mg.L-1 de ácido naftaleno-acético (ANA). O delineamento estatístico utilizado foi o inteiramente casualizado com os seguintes tratamentos: acréscimos de 10 mL de meio líquido/frasco nos períodos de cultivo 0; 15; 30; 15 e 30; 30 e 60 e, a cada 15 dias durante 75 dias, com 14 repetições e 6 explantes/parcela. Avaliaram-se os pesos de matéria fresca e de matéria seca aos 90 dias de cultivo. No mesmo período, as culturas de cada tratamento foram transferidas para o meio de cultura de Murashige & Skoog (MS) solidificado com 0,4% (p/v) de ágar e suplementado com 0,01 mg.L-1 de ANA para o alongamento dos brotos, utilizando, como explante, aglomerado de gemas com aproximadamente 0,5 cm de diâmetro. Cada tratamento foi composto por 6 epetições e 6 explantes/parcela, dispostos em delineamento inteiramente casualizado. Realizaram-se três subcultivos sucessivos para o mesmo meio “novo” a cada 30 dias. Aos 90 dias de cultivo em meio de alongamento avaliaram-se o número de rotos/explante e as porcentagens de número de brotos e de brotos enraizados em quatro amplitudes de altura. Os maiores valores médios para pesos de matéria fresca (913,7 mg/explante) e matéria seca (69,1 mg/explante) foram obtidos com o acréscimo de 10 mL de meio líquido aos 30 dias de cultivo. Os acréscimos de meio líquido efetuados aos 15 e 30 dias de cultivo proporcionaram a maior média de número de brotos (32,6 brotos/explante) aos 90 dias de cultivo em meio de alongamento de brotos. Em todos os tratamentos, as maiores porcentagens para o número de brotos e de brotos enraizados encontravam-se na amplitude de altura entre 1,0 cm e 2,0 cm.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v9i1.165

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema