Longevidade de inflorescências de esporinha tratadas com sacarose e tiossulfato de prata.

Tânia Forster Carneiro, Fernando L. Fonger, José Geraldo Barbosa, Vanessa R. Dos Santos

Abstract


O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de soluções de condicionamento (“pulsing”), em inflorescências de esporinha (Consolida ajacis) visando ao aumento da vida em vaso pelo uso de sacarose, tiossulfato de prata (STS) e pela combinação destes elementos. As inflorescências foram colhidas, uniformizadas em tamanho e estádio de abertura das flores, e posteriormente colocadas em vasos por 30, 60, 90 e 120 minutos com sacarose a 5%, 10%, 15% e 20 %, ou em solução de STS a 0,2, 0,4, 0,6, 0,8 e 1,0 mM e os respectivos controles com água destilada. Avaliaram-se os efeitos da combinação das soluções de 0,2, 0,4, 0,6, 0,8 e 1,0 mM de STS em combinação com sacarose a 5% por 30 minutos. A utilização de sacarose isoladamente não influenciou a vida em vaso ou a redução da abscisão das flores quando comparado com ao controle. O tratamento com STS, combinado ou não com sacarose a 5%, aumentou a longevidade, a abscisão e murchamento das flores. Condicionamento das inflorescências com 1,0 mM de STS, combinado ou não com sacarose a 5% por 30 minutos, elevaram a longevidade de aproximadamente 8 dias (controle) para o mínimo de 15 dias e reduziu a abscisão das flores de 66,9% para valores inferiores a 17,5% .



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v9i1.163

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema