Estimativa da taxa de multiplicação de brotos em seções caulinares de uma nova cultivar de abacaxi, no primeiro ciclo de estiolamento e proliferação de gemas in vitro.

Micaele da Costa Santos, Sarah Brandão Santa Cruz Barboza, Pedro Roberto Almeida Viegas, Luiz Augusto Souza Copati, Ana da Silva Ledo, Nadjma Souza Leite, Roberto Rodrigues de Souza

Abstract


O abacaxi Imperial é uma cultivar nova que apresenta resistência a fusariose, principal doença da cultura, tendo evidenciado bom desempenho agronômico em três ciclos de produção. É resultante do cruzamento do abacaxi Perolera com o Smooth Cayenne (Cabral & Matos, 2005).   
Na propagação clonal in vitro a proliferação de gemas axilares e formação de gemas adventícias na base do explante ocorrem simultaneamente e são desejáveis desde que a formação de calo seja mínima. A utilização de secções nodais estioladas para micropropagação e conservação da estabilidade genética foi demonstrada para algumas culturas (Kiss, et al., 1995). O método tem a vantagem de evitar lesões na zona de regeneração, impedindo a formação de calo e com isso é possível que proporcione menores taxas de variabilidade que outros protocolos mais convencionais. A técnica é uma alternativa para a produção rápida de mudas de novas cultivares.
Pesquisas relacionadas a métodos de propagação que possibilitem a multiplicação rápida com menores taxas de variabilidade genética são de grande importância para a produção de mudas de novos materiais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de diferentes fitorreguladores na indução de gemas e na taxa de multiplicação de brotos em secções nodais estioladas, para a propagação clonal de uma nova cultivar de abacaxi.

Keywords


Ananas comosus; proliferação de gemas; reguladores de crescimento; cultivo in vitro.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1613

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema