Posição do explante na micropropagação de Hyptis marrubioides Epl.

Luciana Domiciano Silva Rosado, José Eduardo Brasil Pereira Pinto, Érika Soares Reis, Claudinéia Ferreira Nunes

Abstract


As Lamiaceae compreendem uma família pertencente à ordem Tubiflorae (Lamiales), abrangendo cerca de 200 gêneros e, aproximadamente, 3.200 espécies, distribuídas em todo o mundo.
O gênero Hyptis (Lamiaceae), apresenta uma grande diversidade morfológica, principalmente na região do Cerrado Brasileiro, com cerca de 300 a 400 espécies (Harley, 1988). Apresentam um aroma característico e são usadas no tratamento de infecções gastrointestinais, câimbras, dores e no tratamento de infecções de pele (Corrêa, 1931). Atualmente foram também verificados efeitos biológicos importantes no gênero Hyptis, como atividades antimicrobianas e inseticidas (Kubnt et al., 1995).
O uso indiscriminado de espécies medicinais pela medicina popular, e também pela indústria farmacêutica, tem ocasionado uma redução considerável na densidade populacional de algumas plantas em áreas onde elas ocorrem naturalmente, sendo importante o desenvolvimento de protocolos efetivos que viabilizem a produção destas espécies em escala comercial (Nadeem et al., 2000). Uma alternativa seria então a micropropagação destas espécies com isto aumentando a população de plantas a serem propagadas no campo. 
Na micropropagação de uma espécie, o primeiro passo é o estabelecimento in vitro de plantas, o que se inicia com a seleção dos explantes mais adequados. Diversos explantes podem ser utilizados para iniciar a propagação in vitro de uma planta. Na seleção desses, devem ser considerados aspectos, como o nível de diferenciação do tecido utilizado e a finalidade da micropropagação (Grattapaglia & Machado, 1998).   
Verificando a regeneração in vitro de maracujá-amarelo (Passiflora edulis) Crespo et al. (2003) estudaram três tipos de explantes (basal, mediano e apical) e observaram que o explante apical produziu maior número de brotos, de nós, número de folhas, maior altura de brotos e maior número de raízes. 
Assim o objetivo do presente trabalho foi estudar a posição do explante na micropropagação de Hyptis marrubioides.

Keywords


Hyptis marrubioides,Laminaceae, cultura de tecidos, micropropagação.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1606

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema