Indução da embriogênese somática em pupunheira (Bactris gasipaes H. B. K.) a partir de embriões zigóticos imaturos.

Jonny Everson Scherwinski Pereira, Simone de Alencar Maciel, Paulo Cesar Poeta Fermino Jr.

Abstract


A pupunha é uma Arecaceae que apresenta aptidão para a produção de frutos e palmito. A composição dos frutos faz desta uma excelente fonte alimentícia essencialmente energética, com boas quantidades de lipídios e caroteno (provitamina A) (Mora-Urpí et al, 1997).
A pupunha tem sido o objeto de pesquisas intensivas e desenvolvimento em várias partes da América tropical (Clement, 1995), devido principalmente as suas características de precocidade, rusticidade, elevada produtividade e perfilhamento. Sua reprodução é assexuada pela formação de perfilho. No entanto, a formação de mudas para plantios comerciais é feita normalmente por meio de sementes. Por ser uma planta alógama a produção de mudas por sementes pode provocar alta variabilidade genética nesses plantios.  A cultura de tecidos é uma excelente técnica na micropropagação de plantas, manipulação genética, conservação (George, 1993).
A cultura de tecidos permite aumentar a velocidade e a eficiência de muitos programas de melhoramento, criando novas fontes de variabilidade genética. Entre as principais contribuições dessa tecnologia na agricultura, destacam-se: a micropropagação, cultura de embriões, seleção in vitro, produção de plantas duplohaplóides, hibridização somática, variação somaclonal e transformação genética (Karp,1995). 
Dentre as técnicas, podemos mencionar a embriogênese somática. Essa rota morfogênica constitui-se numa fonte eficaz para a multiplicação clonal em plantas lenhosas. Segundo Ammirato (1983), a embriogênese somática é um processo análogo à embriogênese zigótica em que uma única célula, ou um grupo  de  células  somáticas  são precursoras dos embriões somáticos. Este sistema é utilizado para a propagação massal de plantas elites, apresentando grande potencial, pois possibilita elevadas taxas de multiplicação (Gupta et al. 1993). Na embriogênese somática, ocorre a formação de embriões somáticos, com fases similares às de formação do embrião zigótico, sem fecundação (Segura, 1993).
O sucesso na iniciação e estabelecimento de culturas embriogênicas depende basicamente do tipo e estádio fisiológico dos explantes (Pereira et al., 2006). Potencialmente muitos tecidos vegetais têm capacidade para originar calos in vitro, contudo poucos explantes têm habilidade para produzir calos embriogênicos (De Jong et al., 1993). Explantes embrionários possuem maior competência morfogênica (Guedes et al., 2006), podendo suas células apresentar receptores específicos e de maior sensibilidade aos hormônios vegetais (Guerra et al., 1998). 
Este trabalho teve por objetivo induzir a embriogênese somática em pupunheira a partir de embriões zigóticos imaturos.

Keywords


Bactris gasipaes; embriogênese somática; auxinas; calos embriogênicos.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1559

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema