Indução da embriogênese somática em dendezeiro (Elaeis guineensis Jacq) a partir de estruturas foliares e potencial de indução utilizando discos apicais de plantas jovens

Jonny Everson Scherwinski Pereira, Simone de Alencar Maciel, Tatiane Loureiro Silva, Rodrigo Guedes, Paulo Cesar Poeta Fermino Jr.

Abstract


O dendezeiro (Elaeis guineensis), pertencente à família Arecaceae, é originário do continente Africano. Desenvolve-se em regiões de clima tropical, em vários tipos de solo e ricos em matéria orgânica (Carvalho et al., 2001).   
As sementes estacam-se pela produção de óleo, o qual tem uso alimentício, medicinal, oleoquímico e industrial. O dendê é a oleaginosa mais produtiva do mundo, chegando a atingir 5 mil kg de óleo/ha. O programa brasileiro de biocombustíveis busca viabilizar a utilização do biodiesel, constituído das misturas de ésteres metílicos ou etílicos de ácidos graxos, obtidos da reação química de transesterificação de diversos óleos, entre eles os do dendê (Miragaya 2005).
A propagação do dendezeiro ocorre através de sementes e, mesmo quando se utilizam híbridos selecionados, as plantas podem apresentar alta variabilidade, constituindo-se num dos principais fatores da baixa produtividade em plantios comerciais (Juan & Rodrigues, 1989).
Devido à dificuldade de usar a propagação via sementes, a cultura de tecidos surge como uma excelente alternativa para a multiplicação clonal de espécies selecionadas (Scherwinski-Pereira et al., 2006). A cultura de tecidos de plantas, em especial a embriogênese somática, se constitui como uma técnica eficaz para a multiplicação clonal de plantas lenhosas. Segundo Ammirato (1983), a embriogênese somática é um processo análogo à embriogênese zigótica em que, uma única célula ou um grupo de células somáticas são precursoras de embriões somáticos. A embriogênese somática pode ser implementada a partir de explantes de diversas origens, como: embriões zigóticos, inflorescência, ápices caulinares e folhas imaturas (Guerra et al., 1999). Alguns padrões morfogenéticos típicos ocorrem em tecidos vegetais cultivados in vitro tais como a formação de calos, isto é, uma massa de células de proliferação contínua e mais ou menos desordenada (George, 1993). 
Este trabalho teve como objetivo a indução da embriogênese somática a partir de diferentes estruturas foliares de Elaeis guineensis em meio de cultura contendo diferentes tipos de auxinas.


Keywords


Elaeis guineensis; embriogênese somática; auxinas; micropropagação.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1556

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema