Influência do tipo e posição do explante no desenvolvimento de calos de Pinhãomanso.

Dalilhia Nazaré dos Santos, Moacir Pasqual, Claudinéia Ferreira Nunes, Aparecida Gomes de Araújo, Adriene Matos dos Santos

Abstract


A base energética atual se constitui sobre o petróleo e o carvão mineral, que estão em processo de escassez e apesar da grande contribuição para o desenvolvimento industrial mundial, precedem um longo histórico de degradação ao ambiente, é por esses fatores que estamos vivendo hoje a busca por uma transição energética. O Brasil possui cerca de 200 espécies oleaginosas com potencial para a produção de biodiessel, e dentre estas o pinhão-manso se destaca por sua rusticidade e fácil adaptação as diversas condições edafoclimáticas.  Por se tratar de uma espécie de propagação vegetativa e seminífera, a falta de material (estacas) para a produção em larga escala e a desuniformidade das sementes cultivadas em campo, apresentam-se como desvantagens da propagação convencional. A técnica de cultura de tecidos é uma via de propagação que busca amenizar essa deficiência. Trabalhos com cultivo in vitro de pinhão-manso têm sido estudados por diversos pesquisadores (Sardana et. al., 1998; Sujatha & Reddy, 2000; Rajore et al., 2002), objetivando a multiplicação de brotos a partir de calos, utilizando diferentes explantes, como pecíolo, hipocótilo e segmentos foliares. Embora existam trabalhos relacionados com a regeneração dessa espécie in vitro, são poucos ou inexistentes os que mencionam a influência da posição do explante no desenvolvimento de calos.  Uma das possíveis causas nas diferenças de resultados obtidos por variáveis como, a capacidade de regeneração e multiplicação das espécies in vitro, pode ser explicado pelo tipo de explante utilizado e, de acordo com Pierik (1990), são comuns os efeitos da posição e da idade do explante sobre o processo de regeneração e multiplicação. Tendo em vista esse fator e a necessidade do estabelecimento de um sistema de regeneração in vitro de plantas de pinhão-manso, para aplicação em programas de melhoramento genético e/ou sua propagação, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a melhor fonte e posição de explante no estabelecimento de calos da espécie Jatropha curcas L.

Keywords


Jatropha curcas, calogênese, hipocótilo, folha cotiledonar.



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1545

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema