Propagação in vitro de gloxínia.

Patrícia Duarte de O. Paiva, Mariana Del Ben Mayer, Ronilda Juliana Cordeiro de Campos, Vantuil Antonio Rodrigues, Moacir Pasqual e Renato Paiva

Abstract


Os estudos foram realizados visando estabelecer protocolo para propagação in vitro de gloxínia (Sinningia speciosa Lood. Hiern.), através da atualização do efeito de diferentes concentrações do meio de Murashige & Skoog - MS (0, SO, 100 e 150%), do efeito de meio líquido ou sólido (7 g/L de ágar) e de reguladores de crescimento: 6Benzilaminopurina - BAP (O; 0,5; 1 e 2 mg/L) x Ácido Naftaleno Acético - ANA (O; 0,25; 0,5; e lmg/L); Thidiazuron - TDZ (O; 0,1; 0,2; 0,4; 0,8 e 1,6 mg/L) x ANA (O; 0,1 e 1 mg/L) e Ácido Ciberélico - GA, (O; 0,5; 1; 2 e 4 mg/L) x ANA (O; 0,1 e 1 mg/L). Avaliando o efeito do parcelamento do meio de cultura e de meio sólido ou líquido, os resultados indicaram que melhor desenvolvimento da planta e maior número de brotos ocorrem em meio constituído de 50% de MS, solidificado com ágar. Maior número de brotos pode ser obtido utilizando 0,86 mg/L de TDZ em combinação com O ou 0,1 mg/L de ANA e brotos com maior tamanho podem ser produzidos em 0,90 mg/L de TDZ e 0,1 mg/L de ANA. A utilização de ANA induziu a formação de calos, independente do regulador de crescimento presente, enquanto que raizes foram formadas na ausência de ANA ou na concentração 0,1 mg/L.



DOI: https://doi.org/10.14295/rbho.v3i2.143

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema