Germinação in vitro de sementes de orquídeas nativas do cerrado

Tatiana Vieira Ramos, Iríades Fernandes Carneiro, Maurízia de Fátima Carneiro, Saulo de Araújo Oliveira, Rafael Araújo Pacheco

Abstract


O cerrado goiano apresenta uma rica diversidade de espécies nativas da família
Orchidaceae que apresentam alto potencial paisagístico, sendo encontradas em diversas fitofisionomias do bioma cerrado. As orquídeas são propagadas naturalmente por sementes ou mudas laterais que surgem da planta-mãe. A cultura in vitro também é utilizada com sucesso e é uma alternativa que maximiza a propagação destas espécies. Com a finalidade de estabelecer protocolo para semeadura in vitro de algumas espécies de orquídeas de ocorrência natural em Goiás, testou-se neste trabalho o efeito de fitorreguladores adicionados ao meio de cultura. Para a obtenção dos propágulos (cápsulas) foram realizadas excursões em diversas regiões do Estado de Goiás, onde foram coletadas cápsulas de algumas espécies quando maduras ou próximas da maturação em diferentes épocas e regiões. Estas permaneceram acondicionadas em geladeira até a realização da semeadura in vitro. O meio de cultura utilizado foi o MS e os demais tratamentos foram compostos por meio MS acrescidos de AIA (1mg L-1) e AIB (1mg L-1) combinados ou não com o fungicida Benomyl (110 mg L-1) e AIA (1mg L-1) adicionado com KIN (0,25 mg L-1), num delineamento inteiramente casualizado. Para a germinação in vitro não houve diferença entre os tratamentos utilizados, entretanto houve variação altamente significativa entre as nove espécies semeadas. Galeandra sp e Oeceoclades maculata apresentaram baixa germinação in vitro até os sessenta dias de observação, enquanto que as sementes de Vanilla sp permaneceram inalteradas. Das espécies utilizadas Anachelium vespa, Cattleyamesquitae, Cattleya walkeriana e Epidendrum sp apresentaram melhor germinação que as
demais espécies sendo superior a 70% aos sessenta dias da semeadura. Nos tratamentos com fitorreguladores não houve diferença significativa no tempo e para a porcentagem de germinação das sementes, indicando que as orquídeas nativas do Cerrado apresentam boa capacidade de germinação não só de acordo com a espécie e ao tempo necessário para a sua germinação, mas também esta relacionado ao estágio de maturação das cápsulas, principalmente quando coletadas na natureza.


Keywords


Orchidaceae, sementes, cultivo in vitro, fitorreguladores



DOI: https://doi.org/10.14295/oh.v13i0.1415

ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema