The genus Clusia (Guttiferae) in floriculture

Volker Bittrich

Abstract


Apenas algumas espécies da família Guttiferae (= Clusiaceae), com cerca de 35 gêneros e mais de 1.000 espécies em todo o mundo, são usadas no Brasil na florifruticultura. Como exemplo de espécies com frutos comestíveis temos Platonia insignis Mart., o bacuri, árvore nativa do Maranhão até o Suriname, e diversas espécies do gênero Garcinia L. (incluindo Rheedia L.), como o famoso mangustão (G. mangustana L.) da Ásia, hoje em dia também cultivado no Brasil. Para a floricultura, espécies do gênero Clusia são as mais interessantes por serem bonitas vegetativamente e por apresentarem flores muitas vezes grandes e bastante vistosas. Roberto Burle-Marx foi o pioneiro, como em tantos outros casos, na utilização de clusias no paisagismo do Brasil, mantendo em seu sítio uma grande coleção de espécies brasileiras e de outros países sul-americanos. Clusia burle-marxii Bittrich (Foto 1), que ocorre nos campos rupestres da Bahia, foi assim nomeada em homenagem à paixão de Burle-Marx pelas clusias. Desde o século passado, algumas espécies como C. rosea Jacq. ("Balsam Apple", Foto 2) também foram cultivadas em estufas na Europa. As folhas bastante coriáceas dessa espécie já foram usadas como cartões postais ou como cartas de baralho. Outro gênero de Clusiaceae, Kielmeyera Mart., quase que exclusivamente brasileiro, também se destaca por apresentar flores grandes e muito bonitas (Foto 3), mas seu cultivo parece ser bem mais difícil do que o de clusias. [...]




ISSN: 2447-536X

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

SBFPO - Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais | Cadastre-se na revista | Página Oficial SEER | Ajuda do sistema